Dicas de mastigação para crianças que passam do líquido aos alimentos sólidos

A passagem do leite para os alimentos sólidos costuma ser uma fase desafiadora para alguns pais. Afinal, é nesse período que o filhote começa a aprender a mastigar. E será que existe uma forma certa de fazer isso? O Pequeno Gourmet conversou com a fonoaudióloga Geiza Vilarim para entender esse processo.

Pequeno Gourmet: O aleitamento materno realmente estimula a boa mastigação da criança no futuro?

Geiza Vilarim: Durante a amamentação, o ato de sugar promove o desenvolvimento de todas as estruturas orais (língua, ossos e músculos da face) do bebê. A mastigação é uma função aprendida, logo necessita de treino, que deve começar a partir dos 3 a 4 meses de idade, de preferência com brinquedos mordedores de diferentes formatos e texturas. Toda essa experiência estimula os proprioceptores orais para preparar a criança para aceitação dos alimentos.

Pequeno Gourmet: Qual é o melhor momento para as crianças começarem a comer alimentos sólidos e iniciarem a mastigação?

 Geiza Vilarim: Por volta dos 6 meses de idade, a criança já apresenta maturidade neurológica para receber alimentos de consistência além da líquida. Normalmente nessa época, os pediatras costumam sugerir a introdução de novos alimentos na dieta do bebê. Essa experiência com novos sabores, texturas, odores e cores, influencia no desenvolvimento dos músculos, ossos e dentes do pequeno.

Pequeno Gourmet: Qual o processo o ideal da passagem do líquido para o pastoso e depois o sólido?

Geiza Vilarim: A evolução de consistências deve acontecer aos poucos. Primeiro, do líquido para o pastoso (que podem ser frutas e legumes amassados com o garfo, por exemplo), depois, os pedaços em filetes podem ser oferecidos na mão da criança. Com o surgimento dos primeiros dentes, a partir dos 8 meses, o bebê já começa a estar apto para mastigar mais e melhor.

Pequeno Gourmet: Existem riscos para o bebê no começo do processo da mastigação?  

Geiza Vilarim: Quando uma criança está aprendendo a mastigar é preciso estar atento para o risco de engasgos. Para evitar esse tipo de situação, o ideal é adequar a consistência dos alimentos às capacidades motoras orais de cada fase, além de  acompanhar de perto a alimentação do pequeno.

Pequeno Gourmet: Com quanto tempo a criança já pode comer a mesma alimentação dos pais?

Geiza Vilarim: Com 1 ano é esperado que o mesmo cardápio da família possa ser servido, com algumas adaptações, como as carnes bem picadas, cozidas ou desfiadas. Por volta dos 2 anos, a maioria das crianças já consegue mastigar uma maior variedade de alimentos com mais facilidade, e é positivo também que até essa idade os pais evitem de dar doces para os pequenos, e priorizem as frutas no cardápio. Toda essa evolução na habilidade em mastigar é uma tarefa multissensorial, influenciada pela percepção sensorial, coordenação da mandíbula, lábios, bochechas e língua.

Pequeno Gourmet: Existe uma forma certa de mastigar?

Geiza Vilarim: A mastigação correta acontece bilateralmente (mastigar com os dois lados da boca), podendo ser simultânea ou alternada, com movimentos verticais e de rotação da mandíbula. Aprender a mastigar corretamente é um “exercício” para fortalecer os músculos que posteriormente serão utilizados na fala. Os bebês e as crianças aprendem muito imitando certos comportamentos visualizados. Quando o adulto faz as refeições junto com a criança e mastiga de forma correta na frente dela, ele a ajuda no processo de aprendizagem da mastigação.

Sobre o entrevistado
Nome: Geiza Vilarim
Profissão: Fonaudióloga
Contato:

Site: http://fonoreab.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/fonoreab/?pnref=lhc

Instagram: @FonoReab

 


iconComentários

Imagine receber toda semana uma coletânea dos posts mais legais do Pequeno Gourmet.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER