Quando o proibido é mais gostoso

Postado por Mamãe

Com o filhote de férias percebi que o controle sobre o que ele come se tornou um pouco mais difícil, a falta de rotina, visita de familiares e o aumento no número de passeios a lugares onde a oferta de doces e afins é maior, tem complicado o trabalho da Mamãe.

Para ajudar chegou o feriado de 4 de Julho aqui nos Estados Unidos. Embora  estivesse empolgada com a possibilidade de preparar comidinhas temáticas, as sugestões típicas do Dia da Independência não são muito saudáveis, pelo contrário na sua grande maioria são pratos calóricos, repletos de açúcar e corantes para deixar os comes e bebes nas cores que representam os EUA.

Porém com a sensação de que as comemorações estavam apenas começando e que muito mais tim-tims viriam nos próximos dias dei início a maratona.

O primeiro pratinho foi um  waffle integral decorado como uma bandeira americana.

O segundo foi um mix de melancia cortadinha em  formato de estrela com mirtilos.

E, para fechar o cardápio patriótico, não podia deixar de preparar o mais típico de todos, um delicioso hambúrguer! Item proibido em dietas restritivas e grande vilão na luta contra o sobrepeso e a obesidade, este sanduíche é um queridinho dos pequenos, incluindo o meu. Para aliviar a consciência opto por fazer receitas caseiras, adicionando legumes e grãos para garantir uma refeição saudável e nutritiva.

No dia seguinte ao feriado, depois de ficar maravilhada com os fogos, chegou a hora de encarar a dura realidade. Depois de mais uma tentativa frustrada para uma saída de trabalho para ir ao Brasil junto com o filhote, me vi no lugar de várias mamães que utilizaram o espaço do Pequeno Gourmet esta semana para criticar a burocracia no nosso país. Mas se argumentei a favor de que as regras devem ser cumpridas por todos, o jeito foi aceitar a decisão e me movimentar para organizar a nova leva de papéis solicitados.

No entanto, o fato de não poder ir fez com que ficasse ainda mais com vontade. Agora sem motivo para tim-tim, o jeito foi ver, pelo menos, o copo meio cheio. Cheguei a conclusão que tomo a decisão certa quando o Santiago me pede para comer algo que não considero adequado. Eu permito. Sem neuras! Mas com uma pontinha de remorso! Afinal açúcar refinado não traz benefício nenhum para a saúde dele, tampouco corante e gordura saturada. Sem adicionar o gostinho de proibido, digo apenas que pode, mas “umzinho”. E em casa mantenho a nossa rotina, priorizando comidinhas caseiras e alimentos frescos!

Nem uma “visitasinha”, Mr. Trump?

*O Pequeno Gourmet recomenda a consulta de um profissional especializado em caso de dúvida quanto a qualquer informação disponível no Portal

Imagine receber toda semana uma coletânea dos posts mais legais do Pequeno Gourmet.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

http://pequenogourmet.com.br/receitas/hamburguer-de-carne-e-beterraba/