12 dicas para amamentar com sucesso

Postado por Equipe Pequeno Gourmet

O Pequeno Gourmet é super a favor da amamentação

O leite materno é o melhor alimento para o bebê, protege contra infecções, é um momento mágico e estreita os laços entre vocês. O leitinho da mamãe é tão bom que deve ser o único alimento do bebê nos primeiros 6 meses. Depois dessa idade, se você quiser continuar amamentando, tudo certo, mas aí será bom começar também a introdução alimentar.

Bico artificial X bico do peito

Se seu filho é saudável e você tem leite, pense duas vezes antes de dar mamadeira durante a amamentação. Quando o pequeno mama no seu peito, ele utiliza músculos que não são exercitados com o uso de bicos artificiais. Isso pode prejudicar o desenvolvimento da mastigação no momento em que ele começar a comer alimentos sólidos. Mais um ponto contra esse tipo de bico: quanto mais a criança mamar na mamadeira (mesmo que seja com leite materno), menos a mãe produzirá leite.

Chupetar o peito pode?

O ato de amamentar não é só para alimentar o corpo, mas também o psicológico e o emocional do bebê. E, às vezes, até o da mamãe também! Por isso, se a criança chorar, mesmo que ela tenha acabado de mamar no peito, ofereça de novo. Não fique com vergonha do que as pessoas vão achar ou dizer. Pode até ser que o seu filhote não esteja mais com fome, mas querendo apenas sentir seu calor e a sua proteção. Ou, quem sabe, estar com uma dorzinha de barriga. Nesse caso, a sucção muitas vezes ajuda a passar, sabia?

Relactação em bebês prematuros

É lá entre a 28ª e a 35ª semanas da gravidez que o bebê começa a ter o reflexo de sucção para poder mamar. Se o seu filhote nascer antes dessa idade gestacional, muito provavelmente você terá que estimulá-lo para que ele consiga fazer a sucção. Nesses casos, a relactação pode ser uma saída, pois com essa técnica a criança não precisa de tanta força para conseguir o leite.

Amamentação em bebês prematuros

Se a criança está na UTI neonatal por ter nascido um pouco abaixo da idade gestacional esperada e não tem nenhum problema de saúde, o melhor é incentivar o aleitamento materno lá mesmo. Encorajar a mãe a amamentar pode ajudar o bebê a se restabelecer mais rápido e ter alta. Infelizmente em muitas UTIs no Brasil as crianças recebem o leite ordenhado da mãe, mas não pela sucção na mama, mas por uso de sondas. Lutar para dar o peito é sempre o melhor a fazer!

Para as mães que trabalham fora

Quando estiver em casa, procure sempre amamentar o seu bebê, assim a produção de leite será mantida. Tente logo pela manhã, ao acordar, à tarde, quando voltar do trabalho, e à noite, antes de dormir. No final de semana, quanto mais você puder dar de mamar, melhor!  

A água e o leite

Quem deve tomar mais água, a mãe ou o bebê? A Sociedade Brasileira de Pediatria indica o aleitamento materno exclusivo pelo menos até 6 meses de idade. E se a criança mama apenas no peito, não precisa tomar água. Oferecer suquinhos e chás pode prejudicar as mamadas, pois o estômago deles nessa fase é ainda bem pequeno. Vale lembrar também que quem deve tomar bastante água é a mamãe, para ter uma boa produção de leite.

Dá para fazer relactação aos 50 anos?

Sim, uma mulher nessa idade pode fazer esse processo. Mas nesses casos a produção natural do leite costuma ser mais demorada por causa da baixa dos hormônios nessa faixa etária. O acompanhamento de um médico especializado é sempre muito importante.

Hora do mamá

Às vezes temos que amamentar o bebê em lugares públicos. E já falamos aqui, no Pequeno Gourmet, que esse é um direito assegurado da mãe em alguns estados brasileiros. Mas quando você está em casa, mais tranquila, procure um cantinho só para você e o seu filhote. Desligue o celular. Tudo pode esperar para que o bebê seja amamentado com calma. O momento da mamada não é apenas de alimentação, mas de vínculo entre vocês.

Prepare as mamas para retirar o leite

Você voltou a trabalhar ou quer pegar um cineminha com o maridão e precisa tirar o leite para deixar para o filhote. Então, vamos lá! Primeiro de tudo, suas mãos devem estar bem limpas. Prenda os cabelos e coloque uma máscara, dessas descartáveis, para proteger a boca e o nariz. Não precisa higienizar as mamas, mas, se fizer isso, use apenas água, porque o sabão muitas vezes pode ressecar os mamilos. Sente-se em uma poltrona cômoda, relaxe os ombros e incline um pouco o corpo para a frente. Faça uma massagem com movimentos circulares percorrendo a região da aréola e toda a extensão da mama, assim você estimula ainda mais a produção do leite. Pronto, agora você já pode ordenhar.

Quando usar fórmulas (leite artificial)?

Apenas se a mamãe não tiver leite suficiente a ponto de prejudicar o ganho de peso do bebê, em casos de mastites (inflamações e infecções na mama), mamilos que prejudicam a amamentação e alergias.

O que fazer para facilitar o aleitamento e evitar o desmame precoce

  • Coloque o bebê no peito na primeira hora depois do parto.
  • Dê apenas leite materno e não ofereça mais nada (nem água, nem chá) durante os 6 primeiros meses.
  • Amamente o bebê sempre que ele pedir (livre demanda) e não em horários determinados .
  • Para dar o peito de forma correta, o bebê deve abocanhar toda a aréola (parte escura da mama), e não só o bico do seio.
  • Não deixe de amamentar se as mamas endurecerem. Procure ajuda para retirar manualmente o leite e, se tiver muita dor, converse com seu médico.

Fontes: Dra. Márcia Lika Yamamura,  pediatra e acupunturista do Center AO (Centro de Pesquisa e Estudo de Medicina Chinesa Acupuntura-SP) e Sindriani Fonseca, psicóloga, doula e consultora em amamentação.

Veja mais:

Amamentação no processo de mastigação e introdução alimentar

Por que o bebê deve arrotar depois de mamar?

A primeira receita: leite materno

*O Pequeno Gourmet recomenda a consulta de um profissional especializado em caso de dúvida quanto a qualquer informação disponível no Portal

Imagine receber toda semana uma coletânea dos posts mais legais do Pequeno Gourmet.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER